Organização nossa de cada dia…

“Chega, tira os sapatos apertados logo na entrada e os deixa ali no meio do caminho, despeja suas coisas em cima da mesa e pelo sofá. Vai direto pro quarto trocar de roupa. Tira a roupa e a deixa jogada em cima da cama. Os cupons fiscais estão amassados em algum canto da carteira, se estiverem lá! A toalha, não fica jogada na cama, mas pode ser pendurada em qualquer lugar que não se chame “varal”. O guarda-roupas? Nem abra. Coloca as roupas pra lavar e o amaciante fica em cima da pia, sem querer.“

Esse é um relato estereótipo de uma mulher sobre aquele marido bagunceiro e relapso né? Na verdade, esse é – mais ou menos – o relato do meu marido sobre mim.

Quando começamos a pensar o blog, selecionamos algumas categorias nas quais nossos posts se encaixariam, alguns deles eram: culinária, mundo afora, cotidiano, vida cristã e organização. Claro que na mesma hora eu pensei (devo até ter comentado com as meninas), que com a categoria “organização” eu não poderia me comprometer em escrever, pois, qualquer pessoa que me conheça de longe e no escuro sabe que essa não é minha área – na verdade, eu me defino como: bagunceira e não desorganizada, mas o Jhonattan – que é organizado no melhor nível Sheldon – discorda um pouco disso.

Mas me deu uma vontade de contar um pouco pra vocês como tem sido pra mim, que agora tenho minha própria casa para organizar, esse treinamento intensivo de “colocar o amendoim no lugar do amendoim” (Jhonattan, citando Eu, a patroa e as crianças).

Eu sempre fui bagunceira. Na casa dos meus pais meu quarto sempre foi muito bagunçado, mas muito MESMO (destoando de toda a casa, claro, porque minha mãe é super organizada!). Às vezes, eu dava aquela super organizada, não durava muito tempo e as coisas ficavam empilhadas na mesa, jogadas no chão, AQUELA bagunça. Dificilmente eu deixava o Jhonattan entrar no meu quarto, embora ele soubesse como eu era. No colégio eu nunca consegui fazer fichário porque sempre perdia as folhas, etc.

Eu acho mesmo que algumas coisas são da personalidade da pessoa, existem pessoas que são mais propensas àquela organização metódica que deixa todos os cabides virados pro mesmo lado, as roupas divididas em cores e o armário milimetricamente alinhado: JHONATTAN, meu marido. Existem outras pessoas que possuem uma organização mais peculiar, uma organização em que estando as roupas no cabide e dentro do guarda-roupa, OK! Se todos os cupons fiscais estão no envelope, ok também. Se o sapato não atrapalha a passagem, está perfeito. Então nesse sentido, eu acho que cada um tem seu jeito e é preciso que, no casamento, isso seja conversado e combinado da melhor forma. Eu e o Jhonattan combinamos assim: ele organiza e eu tento mantenho. Claro que ele precisa me lembrar repetidas vezes que tenho que guardar, pendurar, arrumar, colocar, retirar, UFA! Às vezes é chato pra mim e pra ele, mas é necessário.

Até ano passado nós dois saíamos cedo e chegávamos tarde então era tudo bem dividido entre a gente, geralmente eu ia pra cozinha e ele ia arrumando a casa. Esse ano eu tenho ficado em casa quase todos os dias, então é minha função zelar pela ordem por aqui. Nossa, e como isso tem sido um exercício diário (e às vezes frustrante, confesso) pra mim. Às vezes eu passo a tarde buscando as coisas que devo colocar no lugar, onde colocar, tentando acertar e ele chega e faz tudo tão naturalmente. Graças a Deus, o Jhonattan tem sido muito tolerante com as minhas dificuldades e tem me dado um grande apoio! E graças a Deus também pelas diferenças, pois aprendemos com elas em todo tempo!

Tirando o fato de cada um ter um jeito diferente no quesito organização, ou da falta dela, acho que tem um fator enorme e diferencial que se chama: vontade. Se você, assim como eu, não lembra de fazer tarefas simples e cotidianas compre um mural de tarefas que esteja sempre à vista, planeje seu dia! Planeje seu cardápio semanal, tente encontrar um lugar para todas as coisas, se você não encontra lugar pra alguma coisa, pergunte-se se aquilo é realmente necessário!

Eu comprei um desses:

ima de geladeira

Existem alguns métodos que podem nos ajudar, um deles é o Fly Lady que é ótimo pra quem não tem muito tempo, ou que não consegue se organizar para dar conta do recado! O método divide a casa por zonas e cada semana é a semana de alguma parte. Além disso também tem as tarefas fixas e simples (desinfetar o vaso, trocar toalhas, limpar fogão, etc). Fazer listas também pode ajudar muito.  Além do Fly Lady, que é em inglês, tem o site Vida Organizada que trabalha (e explica!) o método Fly Lady e tem óóótimas dicas, listas, e quase que um empurrão pra você começar! Aqui tem um link que explica melhor como funciona o Fly Lady!

Isso é importante? É sim! Veja como a mulher de Provérbios 31 cuida de sua casa e de sua família?

“Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva.
Muitas filhas têm procedido
virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!“
Provérbios 31:27-29

Mas, gostaria de terminar dando um conselho pras meninas organizadas com maridos bagunceiros (que é a regra geral), sejamos pacientes, tolerantes e compassivas! Lembrem que ele não faz isso pra te ofender, pra te atingir. São duas pessoas diferentes, com personalidades distintas e modos bem diferentes de levar a vida, criando uma nova tradição familiar. Se na sua casa os sapatos iam pra sapateira perfeitamente organizada (x) e na dele ficavam na porta jogados (y), procurem uma alternativa criada por vocês (z) dois pra isso! Criem suas tradições, seus métodos, suas normas. E não tente encaixar um ao outro no seu próprio quadradinho. Deus trabalha nas diferenças! Deus é extremamente criativo e criou cada um de uma forma diferente. E acima de tudo Deus é o tempo todo paciente conosco! Naquilo que não ofende a Deus, temos o dever de sermos tolerantes um com o outro. “Ahh Esther, você tá falando isso porque você é a parte que bagunça”, talvez. Porém, perceber como o Jhonattan é misericordioso e paciente comigo nisso e me incentiva a lutar para vencer meus próprios obstáculos cada vez mais! Nossa casa (ou minha vida) sem ele seria uma bagunça sem tamanho mas, a nossa casa sem mim seria uma chatice sem tamanho!

Anúncios

5 pensamentos sobre “Organização nossa de cada dia…

  1. Pingback: “Não me contaram que os banheiros não são autolimpantes” | Com Amor no Lar

  2. Acho que é questão de tempo! Daqui a pouco você se acostuma com a limpeza diária 🙂
    Ah, não esquece que mulher de provérbios 31 tinha SERVAS, pra quem ela delegava tarefas, aí sim! hahahaha!

  3. Esther, achei teu ponto de vista muito interessante. Muitas vezes nos esquecemos como somos falhos, e perdemos logo a paciência. Sem contar com aquele poema super lindo do Carlos Drummond de Andrade, “Casa Arrumada”, que nos lembra que apesar da organização e limpeza, a casa foi feita pra servir a gente e pra gente viver! 🙂

  4. Como isso é verdade 🙂
    Essa diferença é boa também para o trabalho da paciência, amizade e trabalho em equipe!

    Ps.: Nem acho que tu é tão bagunceira assim, sempre que fui na tua outra casa teu quarto tava tão arrumadinho ^^

  5. Amei seu texto Teté! Super sincero e lindo! É verdade! Graças a Deus, que nos ajuda em tudo! E Ele sempre quer nos aperfeiçoar!
    Um beijo,
    Cris Tromm Zanluca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s