Misericórdia

“Não julgueis, para que não sejais julgados.
Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mateus 7:1-5)

Quando eu casei, algumas pessoas que eu gosto muito, além de me desejarem felicidades, desejaram-me paciência, e muita paciência! De fato, elas estavam certas, precisamos exercitar nossa paciência um com o outro o tempo todo, isso porque somos diferentes, temos personalidades diferentes, criações diferentes, manias diferente, etc. Mas, muito além da paciência (e, na minha opinião, muito mais difícil) precisamos exercer algo que chamo de “misericórdia”.

Se a paciência nós exercitamos por sermos diferentes e termos nossas manias próprias, a misericórdia nós temos que exercitar por sermos pecadores, todos nós. Eu, você, meu marido, seu marido, seus filhos do menor ao maior e meus filhos que ainda nem foram concebidos, todos nós somos pecadores! (Rm 3: 10-13) Ainda que libertos do domínio do pecado quando somos alcançados por Cristo, ainda vivemos na presença do pecado e nossa carne corre pra fazer suas próprias vontades!

Eu sempre tive um sério problema em “remoer”. Se o meu marido (isso acontece acontecia desde antes do casamento) fazia algo que me deixava chateada, logo isso se transformava em mágoa. E por mais que conversássemos, e acertássemos tudo, vez em quando eu voltava a ficar triste, e deliberadamente nutria esses sentimentos de mágoa, ressentimentos, e claro, de autocompaixão. Afinal, COITADA DE MIM QUE SOFRIA TANTO! (rs…) Isso continuou acontecendo depois do casamento. Um dia desses isso começou a acontecer e Deus me ensinou na prática, algo que eu pregava na teoria. E eu orei, pra que o Senhor me desse um coração misericordioso com as falhas do meu marido. Isso mudou tudo. Na verdade, visivelmente nada mudou. O que mudou foi a minha forma de ver a mim e a ele! E sempre que algum ressentimento brota, eu peço a Deus que me dê um coração misericordioso e a cena toda muda!

A Bíblia nos diz que:

“Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós,
Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” Efésios 4:31-32

Eu entendo que ter um coração misericordioso inclui entender que eu sou a pior das pecadoras, que se não for pela MISERICÓRDIA PERFEITA de Deus, eu poderia cometer todos os pecados e nas piores intensidades. Não há bem que venha de mim mesma, se não pela bondade de Deus. Então, eu não tenho o direito de olhar friamente pras falhas e fracassos do meu marido ou dos meus filhos, nem de pensar em quanto estou sendo prejudicada por eles! Repare, não é ser leviana, ou fazer “vista grossa” com os pecados dos outros, é ser fiel a Deus, repreender com firmeza, mas com olhos e coração misericordiosos, como foi nosso Senhor Jesus! É entender que primeiramente o pecado é contra Deus, que foi misericordioso conosco sem que merecêssemos! É abandonar MESMO o orgulho ferido!! É esquadrinhar seu coração para ver se não é o seu próprio pecado que está tornando tudo mais sujo (egoísmo, orgulho, amor próprio sem limites).

Casamos com pecadores, temos filhos pecadores, somos filhos de pecadores e, igualmente, somos pecadores! Não devemos nos conformar com o pecado, porque ele já não tem domínio sobre nós. Devemos advertir, trazer à luz o pecado cometido, repreender… mas temos que ter humildade e compaixão em nossos olhos e nossos corações!

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. “ (Romanos 12:21)

Recomendo a vocês que assim que puderem escutem esta palestra da Martha Peace, escritora de livros para mulheres como: Esposa Excelente, Mulheres em apuros, Sábia&Conselheira.
Amando seu marido – Martha Peace

No site da Editora Fiel tem mais áudios e vídeos! Recomendo demais!

Como de graça recebemos, de graça daremos!
Que o Senhor nos ajude!
Bom descanso,

Esther.

Anúncios

Um pensamento sobre “Misericórdia

  1. Nossa que confirmação! Estava mesmo pensando sobre esse assunto essa semana. Sobre o perdão especificamente. Sério fiquei muito surpresa em ler aqui algumas das coisas que tenho refletido sem que tivéssemos comentado. Obrigada pelas tuas palavras! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s