Não te contaram que pureza sexual não se restringe a solteiros

Parte 2

# Pureza no Casamento

Passamos (pelo menos na igreja) a adolescência inteira ouvindo sobre pureza sexual. Sobre os males da pornografia e dos vícios em masturbação. Sobre guardarmos os nossos corações e corpos para uma única pessoa, que por fé sabemos que Deus escolheu para nós. E por que razão paramos de falar sobre pureza depois do casamento? Por acaso ficamos imunes a pornografia, masturbação e adultério? O que é isso minha gente! “Digno de honra entre todos seja o matrimônio e o leito sem mácula, pois Deus julgará os impuros e adúlteros” Hebreus 13:4. “A palavra “leito” na língua grega é coito, relação sexual. A relação sexual entre marido e mulher deve ser digna de honra entre todos. Ela está sob a bênção de Deus e a aprovação dos homens. Não existe ilicitude nem imoralidade nessa relação. […] mas precisa ser praticado num contexto de pureza. […] Trazer para o leito conjugal práticas impuras e degradantes é aviltar o casamento e destruir a beleza do sexo. […] Há práticas que são nocivas, degradantes e destruidoras, mesmo entre marido e mulher. Deus não apenas criou o sexo mas também o regulamentou” (Hernandes Dias Lopes). Uma das coisas que o Hernandes traz como impura é a pornografia. Ele fala sobre quantos homens e mulheres são hoje viciados em pornografia e forçam o cônjuge a repetir as aberrações que vêem. Ele também fala sobre casais que na busca por dinamizar a relação introduzem elementos estranhos ao leito conjugal e deste modo destroem a espontaneidade da relação. Quando alguém precisa de cenas pornográficas para a relação sexual está usando apenas o corpo do cônjuge, porque a pessoa da sua fantasia é aquela que ele viu ou está vendo; assim sendo ao mesmo tempo em se mantém a relação com o cônjuge você está adulterando contra ele. A pureza sexual não se restringe somente aos solteiros, nós casados devemos estar muito atentos.

# As Vias de Fato

Muitas pessoas ignoram a importância das preliminares, principalmente para as mulheres. Esse estímulo não se restringe apenas ao momento da relação, mas conforme a linguagem de amor do seu cônjuge quando você demonstra amor por ele/ela isso se transforma em estímulo sexual. Gary Chapman e a surpresa em ver que “O Sexo Começa na Cozinha”: “Se eu soubesse que colocar o lixo para fora era sexy para minha esposa, teria tirado o lixo duas vezes por dia!” As vezes nem percebemos, mas somos estimulados toda vez que “nos apaixonamos de novo” pela mesma pessoa, ou que nos sentimos amados e honrados. Pequenos gestos enchem o nosso “tanque de amor” e conseguimos fazer amor muito melhor com o tanque cheio! 🙂 Mas isso não significa que os estímulos durante a relação sexual não são importantes, muito pelo contrário. Ouvindo a palestra sobre Sexualidade do retiro de casais da PIB Floripa do ano passado, descobri através da médica palestrante, que muitos homens não sabem que a mulher possui um clitóris que precisa ser estimulado. Não vai ser fácil ter uma relação sexual se ambos não estiverem com bastante tesão que se transforma em reações fortes do nosso corpo (pênis ereto e vagina lubrificada).

Em segundo lugar, existe uma visão muito romântica de que os dois chegarão ao clímax simultaneamente sempre e que vai ser o máximo, de novo que nem nos filmes. A satisfação sexual mútua não requer um clímax simultâneo! O fato é que raramente isso acontece. O que é importante é que os dois experimentem esse prazer, que não necessariamente tem que ser ao mesmo tempo. Não deixem que a relação sexual entre vocês seja escrava de uma ficção idealizada, renove sua mente! Seu marido e sua vida sexual é muito melhor que os filmes!

Em terceiro lugar, não somos gnósticos, não acreditamos que o que se faz com o corpo não atinge o espírito e que o corpo é alguma coisa que devemos mortificar e ignorar. Deus nos deu esse corpo e disse que era muito bom. Ele nos deu nesse formato, com cinco sentidos, dois braços, duas pernas e etc, para que possamos desfrutar o mundo que Ele criou. “Imagine um grupo de pessoas buscando a Deus no alto de uma montanha, bem na hora de um pôr do sol espetacular. A cena tira o fôlego por causa da beleza impactante. O que se deve fazer nesse momento? Para alguns o certo é fechar os olhos e orar, agradecendo a Deus pela dádiva desse pôr do sol. Não bastasse isso, resolve também abaixar a cabeça em sinal de reverência pelo Deus que criou uma coisa tão linda. É essa atitude diante de um pôr do sol de tirar o fôlego? Não! Essa é a hora de permanecer de olhos bem abertos, sorvendo a beleza das cores e matizes; é hora de embarcar no êxtase, e ficar de queixo caído” (Ed René). Isso tudo pra dizer: desfrutem o sexo! Aproveitem aquilo que Deus nos deu de presente. Não caiam nessa de que o sexo é sujo, impuro ou nos leva a uma escala menos de espiritualidade – aliás, no casamento é bem o contrário. Não somos espíritos desencarnados, nos relacionamos com esse mundo e com os outros através do nosso corpo. Devemos buscar a satisfação sexual do nosso cônjuge e nossa mesmo, segundo o pastor John Piper “Deus é mais glorificado em nós quando somos mais satisfeitos nele.” Tem gente que passa fome tendo um banquete que dorme ao lado! Não nos esqueçamos “Seja a tua fonte abençoada, E regozija-te na mulher da tua mocidade. Como corça amável e graciosa cabra montez, satisfaçam-te os seus peitos em todo o tempo; E sejas sempre arrebatado pelo seu amor.” Provérbios 5: 18-19. Ou seja, aproveite, tenha prazer com o seu cônjuge! =D

#Aliança

“Não, a Bíblia não fala de sexo antes do casamento. Por que? Porque na Bíblia o ato sexual é o próprio casamento” (Ricardo Agreste). Isso explica, por exemplo, porque a mulher de Cantares afirma: “O meu amado é meu, e eu sou dele.” Cantares 2:16. Diferente da Marisa Monte em: “Eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo me quer bem.” Ao longo da história e nas várias culturas o casamento possui vários formatos, mas em todas elas encontraremos uma coisa em comum: “o ato sempre representa um momento público no qual um homem e uma mulher declaram a todos que pertencem um ao outro.” Aí então não existe razão para qualquer sentimento de culpa ou remorso por viverem em intimidade. Além da nudez física essa aliança também traz nudez da alma e nesse ponto a aliança faz com que cada um se sinta a vontade para se abrir, sem medo de ser rejeitado, sabendo que a outra pessoa assumiu um compromisso de fidelidade e amor para sempre! Gente, que segurança! Outra vez, temos que tomar cuidado com o que deixamos moldar nossa visão do casamento. Hoje em dia, cada vez mais ouvimos que no casamento, precisamos manter nossa “individualidade”; esses dias eu, Esther, li que no casamento existe “o que é meu, o que é teu e o que é nosso”, é claro que para nós cristãos isto é uma aberração! O casamento não é somente mais uma sociedade, é tornar-se um, a ideia de pertencimento um ao outro no casamento é claríssimo na Bíblia e é base pra vários outros aspectos como por exemplo, fidelidade e lealdade! A ordem natural para a relação sexual é: 1. Deixará o homem seu pai e sua mãe. 2. Se unirá a sua mulher. 3. Serão uma só carne. Gênesis 2:24. O sexo vem numa relação de aliança, de compromisso, coisa de gente grande!

# Sexo Protege

É isso mesmo, não é sexo com proteção é o sexo que protege! Assim aprendi na Bíblia e em “Quando Pecadores Dizem Sim”. O texto de I Coríntios 7 explica bem que nós temos deveres para com o nosso cônjuge, na verdade que “o nosso corpo não é nosso, mas do nosso cônjuge”. No casamento o sexo age de modo invisível mas poderoso para diminuir a tentação da imoralidade sexual. “A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.” (I Coríntios 7: 4 e 5). O conselho de Paulo no versículo é claro: Nem a mulher tem poder sobre seu próprio corpo, e sim o marido. Nem o homem tem poder sobre o próprio corpo, e sim a esposa. E mais, não vos priveis um ao outro, a não ser que seja por consentimento dos DOIS por algum tempo (que eu imagino que tenha que ser determinado e breve).  Vocês estão juntos nisso!  É um erro fazer escolhas individuais (privar o outro) sem aceitação do cônjuge, ou pior agir como se você estivesse sozinho nisso. É um erro e um erro perigoso! O sexo, no casamento, santifica e nos protege!! Eu não sei vocês, mas esse aspecto da relação sexual me chama muito a atenção: fomos feitos para isso, fomos criados seres sexuais e Deus nos deu o casamento para que pudéssemos amar também por meio da relação sexual! E Deus nos deu a alegria de termos uma família, o prazer da intimidade, a segurança de termos um parceiro para nossa caminhada nesta vida.

Enfim, não temos o objetivo de esgotar o assunto. Sexo é assunto pra vida inteira! Nos vemos no próximo tema. 🙂

Beijinhos

Bruna e Esther

Para saber mais:

Quando Pecadores Dizem Sim. Dave Harvey

O Livro Mais Mau-Humorado da Bíblia. Ed René Kivitz

Feito Para Durar. Ricardo Agreste

Casados e Felizes. Hernandes Dias Lopes

O Que Não Me Contaram Antes do Casamento Mas Que Você Precisa Saber. Gary Chapman

Podcast sobre Sexualidade: http://www.irmaos.com/podcast/?id=2894

Podcast sobre Cantares: http://www.irmaos.com/podcast/?id=9304

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Não te contaram que pureza sexual não se restringe a solteiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s