Resposta à esposa que resolveu não ser “só” uma dona de casa por causa da pressão

“Querida Letícia, lemos sua carta com carinho e atenção. Agradecemos ao Senhor pela disposição do seu coração em agradá-lo, cuidando do seu lar para Ele. Entretanto, a sua cobrança consigo mesma foi algo que nos chamou atenção.

Embora o seu zelo em cuidar do seu marido e da sua casa esteja completamente correto, lembramos a você da graça de Deus, que nos tira do legalismo. O trabalhar fora, o estudar, por si só, não é errado (embora com filhos pequenos achemos extremamente desaconselhável), mesmo quando se tem maridos e/ou filhos. O que interessa a Deus é a motivação do nosso coração, pois em tudo devemos glorificá-lo. Somente Deus nos concede essa graça, por nós mesmos não somos capazes.

As palavras de Martha Peace, no seu livro Sábia e Conselheira, expressam isso com exatidão: “compreendo que Deus está mais interessado no coração de uma mulher do que com a conformidade a uma regra absoluta”. Nisso vemos que o fato de você ter se inscrito no seu curso não é errado, se a sua prioridade continuar sendo a sua casa e o seu marido, para glória de Deus. O que não é certo é você ter procurado uma outra ocupação, além do seu lar, apenas para dizer aos outros que você não é, apenas, uma dona de casa (mesmo porque é uma honra ser “só” uma dona de casa), prejudicando a sua função no lar.

Mas, glorificamos a Deus, pois, pela sua carta, vemos que você aprendeu com essa situação e hoje compreende com maior clareza o seu papel no lar. Vemos que nos dias de hoje essa posição é rara, pois a maioria das mulheres tem buscado a sua valorização fora de casa e não compreendem que Deus nos designou para cuidarmos da nossa família em primeiro lugar e isso, muitas vezes, significa abrir mão das nossas carreiras profissionais.

Uma mulher que tem um outro trabalho, além da sua casa, não tem a energia suficiente para manter o seu lar como deve, como você mesmo disse quando nos escreveu: que já não tinha a mesma disposição em cuidar do seu marido e da sua casa. Com filhos então, nem se fala, é um grande erro pensar que é possível terceirizar o papel dos pais – a maternidade é em tempo integral! Assim, percebemos que, além de examinarmos a motivação do nosso coração, só devemos deixar o nosso lar para investirmos em outras atividades quando as nossas atividades domésticas estiverem muito bem delineadas, pois a nossa prioridade deve ser cuidar da nossa casa. A “atividade extra” não pode, de forma alguma, interferir no nosso desempenho doméstico.

Mais uma vez Martha Peace, agora em seu livro Esposa Excelente, expressa com clareza o papel da mulher: “Se a esposa está trabalhando fora do lar ou pensando em voltar a fazê-lo, deve examinar suas motivações. O que ela realmente quer? Em que ela tem colocado o seu coração? Em tentar “ser alguém” na vida? Em ter bens materiais? Fugir da necessidade de cuidado das crianças? Substituir seu esposo na necessidade de trabalhar? Nenhum desses motivos glorificam a Deus. Eles servem ao “ego” e são pecaminosos. (…) Ficar em casa e organizar uma moradia limpa e bem dirigida é a ênfase mais bíblica do ministério dado por Deus à esposa”.

A Bíblia nos aponta que ser dona de casa é sim o chamado principal da esposa: “As mulheres idosas (…) ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada.” (Tito 2: 3-5); “Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer…” (1 Timóteo 5:14)
No final da carta temos alguns artigos interessantes para você ler assim que puder!

Rogamos a Deus que nos sustente todos os dias nos nossos lares, para que debaixo da Sua graça e sabedoria cuidemos das nossas famílias com alegria, para o Senhor, somente assim nosso trabalho em casa deixará de ser um peso e se tornará uma plena satisfação em Cristo.

Um grande beijo carinhoso, Com Amor no Lar.”

http://www.monergismo.com/voddiemonergismo-net-br/a-mulher-de-proverbios-31-uma-mulher-de-carreira/

http://www.mulherespiedosas.com.br/as-mentiras-do-feminismo-por-rebecca-vandoodewaard/

http://www.mulherespiedosas.com.br/e-errado-uma-esposa-trabalhar/

http://www.mulherespiedosas.com.br/garotas-nao-deveriam-estudar/

*Essa carta é meramente ilustrativa, uma resposta ao post do dia 13 de dezembro. Usamos o mesmo “método” que o Augusto Nicodemus costuma usar em seu blog, para ilustrar melhor.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Resposta à esposa que resolveu não ser “só” uma dona de casa por causa da pressão

  1. Meninas, fantástica a resposta de vcs! Que Deus use esse blog para edificação de muitas mulheres! Sem dúvida o nome de Deus tem sido glorificado através do que vcs tem escrito .

    • Lísia! Que legal te ver aqui! 🙂
      Amém, queremos mesmo que o blog seja pra edificação nossa e de outras mulheres!
      E, certamente, muito aprendemos com você e com outras mulheres que têm servido como exemplo e incentivo pra nós!!

      Beijos =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s