Contando nossos dias

“Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.” (1 Coríntios 13:11) É o curso natural das coisas. Envelhecer. Tornar-se mais velho (e de preferência, mais sábio), amadurecer. Deixar PARA TRÁS as coisas de menino.

Ultimamente, além de todo culto ao corpo e de pessoas buscando a felicidade em academias e aparências suplementos, nós aqui de casa, temos ficado meio assustados com o fortíssimo apelo à juventude eterna. Há uma necessidade, quase desesperadora, das pessoas mais velhas  identificarem-se como adolescentes, agirem como adolescentes, buscarem coisas próprias de jovens, vestirem-se como jovens. Todos querem permanecer na juventude o tempo que for possível, custe (custe MESMO) o que custar. A velhice é renegada, subestimada e desvalorizada a todo momento.
Porém, enquanto nossa cultura super-exalta a juventude e renega a velhice, a Bíblia, nossa regra de fé, por vezes e vezes, honra os velhos, e exalta os anciãos. Enquanto o nosso meio transforma a velhice em ofensa, em algo que é meramente ultrapassado, a Bíblia usa palavras honrosas e gentis com aqueles que já trilharam este caminho e que viveram com sabedoria nesta terra. A cultura diz que velhos são feios e que já não se encaixam mais em nossa sociedade (em qualquer aspecto), a Palavra de Deus diz que a beleza dos velhos são os seus cabelos brancos! Ah, e que beleza! Como é admirável um senhor ou uma senhora de idade que você conhece, que tenha vivido sua vida com sabedoria, que tem tantas rugas quanto maturidade! Como é revigorante ver que embora o corpo já não tenha tanto vigor, a alma pode se renovar mais e mais.
Mas, hoje as pessoas fogem da velhice, despistam, fingem a idade, esticam ali, cortam aqui, disfarçam mais um pouco. É óbvio que não estou falando de se trancar em casa, e nem de ficar rabugento, pois um velho sábio será grato e não um murmurador, o foco é que: a necessidade de nunca envelhecer é assustadora! O medo de assumir-se mais velho faz com que pessoas gastem muito dinheiro com cosméticos, cirurgias plásticas, botox aqui, silicone acolá, afinal, nada pode nem sequer lembrar a velhice.
Valorizar o envelhecimento é contracultural. A Bíblia dá grande valor aos velhos. Aliás, a Bíblia dá grande valor a toda fase da vida, na sua hora. Cada fase da vida com começo, meio e fim! Supervalorizar a juventude em detrimento da velhice é muito contrário a Palavra de Deus. Há tantas passagens que apontam para o valor dos velhos.
Esses são alguns dos que eu mais gosto:
“Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos filhos os pais” (Provérbios 17:6).
“A glória do jovem é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs*” (Provérbios 20:29).
 “Diante das cãs* te levantarás, e honrarás a presença do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o SENHOR.” (Levítico 19:32)
*cãs: cabelos brancos
Claro que existem velhos que são tolos e que não tem sabedoria. E, Deus nos alerta a não sermos esses velhos que não lembram do Criador quando jovens: “lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer…” (Eclesiastes 12:1) Em geral, a velhice é algo tão valoroso para Deus que nosso primeiro mandamento com promessa, traz na promessa uma vida longa: “Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá” (Exôdo 20: 12)
Envelhecer me parece legal. Boa parte das pessoas que mais admiro são pessoas velhas. Que assumiram seu papel de pessoa mais velha. Pessoas com rugas, cabelos brancos, corpo velho mesmo, sabe? Pessoas que não precisaram se repuxar, nem vestir-se como jovens para serem admirados! Pessoas com uma mente perspicaz, astutas e sábias, que é (ou deveria ser) próprio das pessoas mais velhas! Não uso a palavra velho num certo sentido pejorativo que vem sendo usada tal palavra; falo velho no sentido de mais avançado em dias, em sabedoria, em vivências! Quando falo velho, falo com profunda admiração e respeito, por aqueles que honraram a Deus em cada fase da sua vida e agora também o fazem na velhice, com sua pele enrugada e sua decência.
Vivamos todos os nossos dias e nossas fases para glorificar ao Senhor, e não blasfemar contra sua criação. Envelhecemos. É inevitável. Glória a Deus por isso. Glória a Deus pelo nosso corpo, que um dia será também incorruptível, mas ainda não é…

“Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio.” (Salmo 90:12)

Esther.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s