Nós, Deus e as 4 Estações do Ano

Eu queria encontrar um trecho de livro, algum Machado, algum José de Alencar ou Eça de Queirós ou mesmo um poeminha do Vinícius que descrevesse de uma forma bela alguma estação do ano, mas não encontrei. E como todos os meus romances ficaram no Brasil, tive que me contentar com um trechinho do livro “As Coisas” do Arnaldo Antunes: “O inverno é eterno no polo norte. Os dias dilatam no verão. A água gira em sentido anti-horário nos ralos das pias do Japão.” Eu sei. É simples demais pra descrever a frieza de um inverno no polo norte, para descrever o quanto é escuro e longo. Simples demais para mostrar como os dias são longos no verão e como o sol é implacável. Mas era o que tinha! 4estacoes Na escola nos ensinam que as estações do ano acontecem por causa do movimento de translação da Terra (aquele que leva 365 para completar a volta em torno do sol), na verdade descobri anos mais tarde que as estações do ano ocorrem devido à inclinação da Terra. Diferente do que se possa pensar a Terra não está redonda e reta em seu eixo, mas possui uma inclinação de alguns graus que fazem com que a luz e o calor do sol se distribuam de formas diferentes ao redor do globo. (Para saber mais clique aqui). Isso faz com que seja ao mesmo tempo verão e inverno no planeta Terra, porém em hemisférios opostos. E eu poderia dar ainda mais um monte de explicações que não explicariam a beleza de cada estação. Não existem palavras que descrevem um pôr do sol na praia, aquele momento mágico em que o sol toca a água e depois mergulha no mar, naquela água quentinha que ele aqueceu o dia inteiro. Nem palavras para descrever o prazer de sentar no sol e comer tangerina naquele dia friozinho de outono. Dizer que o sol se distribui de forma diferente ao redor da Terra não representa as estações do ano em toda sua beleza e complexidade. Muito menos poderiam descrever a beleza e o amor de um Deus criativo como o nosso, que criou os céus e a Terra, o dia e a noite e claro, as estações do ano. E quantas coisas se pode aprender a partir daqui! A primeira grande lição é a do tempo, aquela mesma, velha e conhecida lição do rei Salomão, em Eclesiastes 3, há tempo pra todo propósito debaixo do céu. Deus fez tudo de forma ordenada e perfeita. E existe tempo para o calor e tempo para o frio, tempo para plantar, tempo para colher, tempo para ir a praia, tempo para esquiar, tempo para comer uvas, tempo para comer tangerinas. E não se pode subverter a ordem das coisas! Não dá pra ir a praia no inverno, nem para esquiar quando não tem neve. As crianças europeias já sabem desde pequenas quando é o tempo certo de fazer as coisas. Elas têm brinquedos de inverno e de verão, tem roupas de inverno e de verão, esportes para o inverno e para o verão. Elas têm suas estações preferidas e ficam contando os dias esperando que elas cheguem e tem então uma meia-estação inteira para se preparar para aquele tempo especial. A segunda lição é a lição da submissão. Não existe nada que se possa fazer para impedir uma estação do ano. Ela começa e termina quando Deus quer e a não ser que você viaje para o outro hemisfério, terá de se submeter à sua temperatura, às suas frutas típicas, à nova paisagem e terá que usar roupas que sejam adequadas. Gostando ou não temos que nos submeter a vontade (boa, perfeita e agradável) do Senhor que criou todas as estações do ano. “Todavia Deus é o meu Rei desde a antiguidade, operando a salvação no meio da terra. Tu dividiste o mar pela tua força; quebrantaste as cabeças das baleias nas águas. Fizeste em pedaços as cabeças do leviatã, e o deste por mantimento aos habitantes do deserto. Fendeste a fonte e o ribeiro; secaste os rios impetuosos. Teu é o dia e tua é a noite; preparaste a luz e o sol. Estabeleceste todos os limites da terra; verão e inverno tu os formaste.” Salmos 74:12-18 E a terceira lição é a do contentamento. Precisamos aprender a dar graças a Deus ainda que esteja muito frio/muito calor, porque essa é a Sua vontade. “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” I Tessalonicenses 5:18. Não gostar de alguma estação do ano e ainda assim ser grato por ela é algo que só Deus pode operar em nós. Precisamos buscar Nele essa gratidão e esse contentamento por aquilo que ele criou, pois tudo que Deus faz é bom.

Com amor,

Bruna

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s