Das coisas boas da gravidez

A gente nunca sabe o sabor de uma fruta até experimentar. Nunca sabe o que é ser turista até viajar. Nunca sabe como é um mergulho até cair na piscina. Nunca sabe como dói a saudade até ficar longe de quem amamos. A gente nunca sabe até saber. Pode até ouvir alguém contar como uma laranja é ácida e doce, suculenta e saborosa, mas antes que a laranja toque os seus lábios tudo era apenas uma teoria sobre laranjas. E assim é a gestação. A gente cresce ouvindo a nossa mãe contar como era quando ela estava grávida, ou se tiver sorte, a gente vê a nossa mãe grávida, barriguda, comendo coisas estranhas, dormindo pelos cantos e rindo e chorando à toa. Mas até que a gente mesmo se torne essa barriguda tudo é apenas teoria sobre barrigudas.

Assim mesmo, sabendo de que tudo é uma questão de paladar e experiência, e sendo assim, cada uma tem a sua, eu vou me arriscar a contar algumas das deliciosas vantagens de ser esse indivíduo, de ser essa cidadã grávida e barriguda! Quem quiser pode adicionar algumas vantagens nos comentários e pode discordar se quiser (eu sei que o que às vezes é bom pra mim, pode não ser pra outro ser grávido).

1. Receber amor em dobro.

 

foto3

Faço sempre a comparação da noiva. Se você acha que foi o centro das atenções no dia do seu casamento, você não viu nada ainda! Por 1 ano e meio eu me lembrava com saudades da semana que antecedeu meu casamento e daquele sábado lindo em que ele aconteceu. Todos queriam fazer a minha vontade, comprar a comida que eu gostava e me agradar de alguma forma: “deixa essa louça! não precisa lavar” e no dia todos ficaram de pé pra eu entrar e queriam me abraçar e me beijar e desejar felicidades. Aí eu fiquei grávida, e então percebi que é como se eu fosse uma noiva por 9 meses! Gente que delícia! ❤ Aonde quer que eu vá as pessoas me oferecem lugar pra sentar (geralmente o melhor), me oferecem comida (mesmo quando não está sendo servida), e parece que todos querem me abraçar e desejar felicidades. Sem contar com a quantidade enorme de gente que acaricia a minha barriga e fala com a minha filha como se ela já tivesse nascido. É amor em dobro! Principalmente se você tiver um marido que curte a gestação e é carinhoso, aí é uma explosão de carinho e você se torna aquele ser admirado por gerar o fruto do amor de vocês dois.

2. Ver e sentir seu filho antes mesmo de ele nascer.

foto1

No início a gente vê só um feijãozinho no ultrassom. Na verdade bem no início mesmo a gente acha louco quem consegue ver qualquer coisa naquelas manchas brancas, a gente debocha de quem fica babando por elas. Aí depois vem a fase do feijãozinho, na qual você reconhece que aquele feijãozinho é seu e é ele que está causando todos os sintomas estranhos que você tem sentido (mas o post é só de coisas boas).  Depois de um tempo você começa a reconhecer aquela pessoa, que tem cabeça, braços e pernas e fica encantado e vê-los. Nunca vou esquecer a primeira vez que vi minha filha abrir e fechar a boca no ultrassom, é uma emoção sem fim. E depois é claro, começa a bagunça total dentro da sua barriga, que se torna um delicioso parque de diversões! Imagino que a próxima fase é esse parque ficar pequeno! ahahahahaha Que delicioso sentir o bebê se mexer dentro da gente, nos lembrando que ali tem uma vida, uma pessoa em formação, um ser especial que logo logo estará com a gente nesse planeta, do lado de fora da nossa pele! 🙂

3. Elaborar teorias e ter ideias.

foto4

Todo mundo sabe (e no início do post eu já falei) que as coisas não funcionam iguais na teoria e na prática, basta você lembrar das suas aulas de matemática, quando o professor explicava matriz ou logarítimos e você achava moleza. Quando chegava a hora de fazer os exercícios do livro é que você percebia que não era tão simples como tinha imaginado. Isso não quer dizer que a parte de você se imaginar chegando a todos os resultados sem problemas não tenha sido uma fase interessante da aprendizagem, ou que TUDO o que você pensou não valeu. O fato é que devemos (e com 9 meses fica meio difícil não se preparar) nos preparar para as coisas. Eu acho que não custa nada ler um texto ou outro sobre parto, amamentação, educação de filhos e etc. E custa menos ainda trocar ideias com quem tem experiência no assunto e você admira como mãe/pai. Para nós tem sido delicioso discutir sobre a nossa filha no ônibus, no café da tarde, no Mc Donald’s, antes de dormir… Dou boas gargalhadas e boas franzidas de testa lendo meus livros sobre “mães de primeira viagem”, “diários de grávidos” e coisas do tipo. Sem contar com o aspecto realmente sério da coisa, que é ler com ainda mais atenção a Bíblia e pensar sobre como transmitir o evangelho a nossa filha desde antes de ela nascer! Tudo isso tem sido um prazer sem fim. E certa vez li uma frase que dizia mais ou menos assim: “Eu era uma mãe perfeita antes de ter filhos” e é assim que eu me sinto! Pode me perguntar mil coisas que eu vou tentar responder e tentar acertar e achar que sou capaz, pra quando a Luisa nascer eu perceber que não é tão fácil resolver as coisas como eu tinha imaginado…

4. Se aproveitar das alterações hormonais.

trudnicki trbuh zimska odjeca

É verdade que o corpo da gente vira uma bagunça e causa muitos desconfortos. Mas também é verdade que essa mesma alteração pode trazer coisas ótimas! Esqueça os dias de choro contínuo porque “ninguém me ama” (porque esses dias são muito reais) e pense em todos os dias de “sou a estrela da festa” mesmo quando só tem você na cozinha lavando louça! Sério, é muita alegria pra pouca pessoa. Como toda montanha-russa a gestação tem seus altos e esses momentos de felicidade e realização são muito especais! A segunda casquinha que podemos tirar é que para algumas grávidas o sexo pode ser ainda melhor do que era antes da gestação. Claro, existem os casos em que isso piora e às vezes em uma gestação de risco ele pode até ser proibido, mas pra quem tem saúde e disposição, depois de todo esse amor que surge nada mais natural do que tudo ficar cor de rosa entre o casal! Então esqueça aqueles dias de “não posso nem ver o meu marido” e aproveite muito os dias de “vem logo pra casa”.

5. Saborear a vida intensamente.

 

foto2

Poderia estar ali nas alterações hormonais, mas é tão bom que eu decidi isolar esses itens que incluem: comer, dormir e curtir o corpo. Eu sei, eu sei, é um mito dizer que uma grávida deve comer por dois, ou que a gestação deve ser o momento em que você come tudo o que quiser e o quanto quiser sem peso na consciência, só as que já tiveram filhos sabem como isso pode causar arrependimentos futuros! Mas ainda assim comer é uma atividade das mais gostosas da vida e nessa fase fica ainda melhor, culpa dos “hormônios potencializadores das coisas”. Eu não sei as outras grávidas, mas parece que só agora eu sinto de verdade o sabor dos alimentos! ahahaahahaha eu sinto os sabores com tanta força que muitas vezes sinto um prazer extra quando como. Não saio por aí comendo tudo o que tiver como se o mundo fosse acabar amanhã, mas tenho me mimado muito nesse ponto. Se tenho vontade de comer sorvete vou até o centro e como 2 bolas na minha “gelateria” favorita e com aquela casquinha extra crocante. Se tenho vontade de comer bolo de chocolate no meio da tarde, bato a melhor receita com os melhores ingredientes e pego uma xícara de café (descafeinado) pra acompanhar. Quanto a dormir, que coisa antagônica! Apesar de ter o sono interrompido pela vontade de ir ao banheiro durante toda a madrugada, aproveito ao máximo o meu sono e tento não forçar o corpo, quando sinto que preciso de uma soneca, seja de meia hora, seja a tarde inteira, deito e descanso sem culpa. Sinto que a Luisa gosta muito desses momentos, sinto como se ela pedisse: “mamãe, por favor, vamos descansar um pouco?” vou com todo amor e carinho! Além disso a outra coisa que eu tenho saboreado muito é a mudança do meu corpo. Como eu já disse existe o lado ruim, mas o lado bom é bom demais! Quando a minha barriga começou a ficar dura e seios inchados eu fiz “festinha”, me senti super grávida. Passo um bom tempo passando hidratastes pra evitar estrias e hidratar a pele e saboreio cada vez que o faço analisando o quanto a minha barriga cresceu!

6. Descobrir o sexo do bebê.

1012899_627490507318300_43920189_n

 

Esse é um momento especial, primeiro aquela ansiedade boa de ser menino ou menina, as ideias dos nomes, e a expectativa. Depois a descoberta e dar um “rostinho” e um nome aquele serzindo lindo! Que festa! Que delícia! Esse foi um dos momentos mais marcantes da gestação. Pensei na surpresa, planejei, chorei com os vídeos dos outros, com a emoção da descoberta e muito mais quando foi a nossa vez.

Enfim, eu poderia citar diversas outras coisas pra tentar mostrar como a vida adquire mesmo um outro sabor quando se está grávida. E o medo vem, as dúvidas se acumulam, mas o prazer e a gratidão de ter alguém crescendo dentro de você sempre superam. Não é à toa que as pessoas chama de “milagre da vida”! Só um Deus muito maravilhoso e bondoso é que poderia nos dar esse privilégio e ter uma ideia fantástica como essa: fazer crescer uma pessoa, dentro de outra pessoa, fruto da união de 2 pessoas que se amam. Que nós, grávidas ou não, possamos desfrutar de tudo aquilo que o Senhor nos concede e que possamos enxergar com olhos de gratidão aquilo que Ele tem nos dado com amor.

Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra! Tu, cuja glória é cantada nos céus. Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste, pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem, para que com ele te preocupes? Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de glória e de honra. Tu o fizeste dominar sobre as obras das tuas mãos; sob os seus pés tudo puseste:
Todos os rebanhos e manadas, e até os animais selvagens, as aves do céu, os peixes do mar e tudo o que percorre as veredas dos mares. Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra!” Salmos 8:1-9

Com amor,

Bruna

Anúncios

3 pensamentos sobre “Das coisas boas da gravidez

  1. Sei q este post já tem um tempo…porém é muito bom poder ler e compartilhar de palavras tão belas… em um momento onde estar gravida é estar rodeada de medos e insegurança devido a tantos problemas de epidemias e doenças novas se espalhando,somente escutamos comentários ruins .. e muitas vezes deixamos o brilho da gravidez de lado….Seu texto é maravilhoso e faz realmente toda gravida sentir-se especial…Obrigada por estas palavras lindas.

  2. Pingback: Das coisas não tão boas da gravidez | Com Amor no Lar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s