Na minha cabeceira

IMG_6416

Logo que descobri que estava grávida (logo mesmo, tipo no dia seguinte) já fui correndo no site pra comprar alguns livros, (sim, prefiro comprar livros em português, ler em italiano não é difícil, mas ler em português é natural!) Depois fui pesquisando mais alguns, comprando um aqui, outro ali, ganhando de presente e quando dei por mim vi que sobram páginas e faltam minutos pra dar conta de tudo! Ainda não acabei todos, mas achei interessante compartilhar com vocês algumas dicas daquilo que estou lendo. Eu prefiro sempre comprar um livro que alguém me indicou do que pesquisar no top 10 de qualquer livraria. Ah! E se você não encontrar aqui aquele livro que tanto gostou, não deixe de indicar nos comentários, indicações são sempre muito bem-vindas! Então, prepare o chá quentinho e os biscoitos amanteigados que aqui vão as minhas indicações (como sempre sem ordem de importância):

# Mãe de Primeira Viagem. Kevin Leman

p_10891gg

“Os pais de primogênitos tendem a exagerar. Eles leem todos os livros sobre criação de filhos e sobre “o que esperar”, fazem uma quantidade incrível de pesquisa, percorrem inúmeras lojas […] e conversam com quaisquer outros pais num raio de quilômetros sobre a experiência deles.” Depois de ser praticamente descrita pelo autor o que eu poderia dizer? O livro é curto e trata basicamente dos desafios da maternidade entre a chegada do bebê  e o primeiro ano da pré-escola. Ele fala sobre os primeiro dias do bebê em casa; fala um pouco sobre alimentação, choro e sono; disciplina e etc. Gosto do Dr. Leman e da forma leve como ele aborda cada tema. Gosto do seu “olhar psicólogo” e gosto de ele ser cristão. É um livro que tem me feito refletir sobre algumas coisas e tomar conhecimento de outras que nem sabia que existiam. Sem contar na leveza com que ele aborda cada tema.

# O Que Esperar Quando Você Está Esperando. Heidi Murkoff, Arlene Eisemberg e Sandee Hathaway.

imagem

Um clássico da gestação! Esse eu ganhei de uma amiga mais que especial que teve o carinho de enviar do Brasil pra cá pelo Correio. Tenho aproveitado demais a leitura. O livro é num estilo “Manual da Gestação” e trata sobre os mais diversos assuntos sobre o tema. Tem capítulos de gravidez mês a mês, que sempre me surpreendem por acertarem com precisão meus novos sintomas! ahahahaha E também tem capítulos mais gerais que abrangem, por exemplo, preocupações comuns, parto, pré-natal, dieta ideal, puerpério e assim por diante. O livro é super completo e indico a qualquer gestante que goste de saber o que está acontecendo com seu corpo e por que, de repente, ficou tão desastrada ou esquecida, ou por que seus sapatos ficaram apertados!

# Como Reinventar o Casamento Quando os Filhos Nascem. Gary Chapman.

p_10752_gg

 

Logo que engravidei fui muito advertida sobre as mudanças que aconteceriam no meu casamento depois que o bebê chegasse. De fato, já na gestação é possível perceber algumas mudanças. Claro, nada comparado ao que está por vir. Me indicaram (porque indicaram-me fica muito estranho) um livro que se chama: “Socorro, tem um bebê na nossa cama”, e eu procurei o livro por tudo, mas não encontrei. No lugar desse, encontrei esse do Gary Chapman, que é bastante interessante. Creio ser de fundamental importância dedicar-se um pouco a pensar sobre as mudanças que ter um bebê trará sobre o casamento. O livro é curto e traz diversos aspectos do casamento que podem sofrer com  essa nova fase do casal. Já no início do livro o autor faz uma comparação entre casamento-criação de filhos, com cavalos-carruagem que é muito legal, ele diz: “Assim como acontece com o cavalo separado de sua carruagem, os pais têm uma vida que independe dos filhos. Essa vida se chama “casamento”, que em sua mais perfeita tradução proporciona ao marido e à esposa o tempo necessário para se divertirem e desfrutar um do outro. Assim, eles se renovam para cumprir a tarefa de criar os filhos.”

# Não Me Faça Contar Até Três. Ginger Plowman.

livro-nao-me-faca-contar-ate-tres--090e90

 

“Embora a sociedade relacione disciplina a um uso descontrolado do castigo físico, a disciplina bíblica envolve amor, o coração e a Palavra de Deus. Por Deus estar preocupado com as questões do coração, a disciplina bíblica envolve muito mais do que o comportamento externo.” Esse é um dos melhores livros sobre disciplina que eu já li ou já ouvi falar! Isso porque o foco da autora não é simplesmente que os filhos “pareçam bem educados”, mas que de fato eles compreendam como a Bíblia nos ensina a ser. Ginger traz suas experiências e bons exemplos para nos mostrar que é possível repreender e disciplinar uma criança pequena com todo amor e carinho e a dureza que isso requer. Como a Bíblia diz somente um pai que ama o seu filho o disciplinará (Provérbios 13:24 e 3:12) e assim a autora nos leva a pensar sobre a forma mais eficaz de disciplinar os nossos filhos: chegando ao seu coração, repreendendo biblicamente e usando a vara do modo correto (leia-se bíblico).

# Parto Ativo. Janet Balaskas.

parto-ativo

 

É sabido que atualmente não é óbvio que uma mulher dará à luz naturalmente. Existem vários tipos de parto e é uma escolha de cada mulher, decidir a melhor. Para quem se interessa pelo parto natural, aqui está uma boa dica. O livro traz um pouco da história do parto, exercícios para fazer em casa, esclarece o que acontece durante o trabalho de parto, como o corpo reage, um pouco sobre o corpo no pós-parto e etc. Esse livro também me foi bastante indicado por várias mulheres, e ganhei um exemplar de presente de um amiga querida que mesmo à distância estava preocupada comigo! Sabemos que Deus é soberano e Ele é quem controla todas as coisas. Meu desejo é um parto ativo, natural e talvez até na água, mas sei que “cabe ao homem formular projetos em seu coração, mas do Senhor vem a resposta da língua.” Provérbios 16:1 Então, estou me preparando para um parto ativo, inclusive fazendo um Curso Pré-Parto oferecido pelo governo italiano, vamos esperar que essa seja a forma que Deus planejou para a Luísa nascer! 🙂

# Educando Meninas. James Dobson.

p_10774_gg

 

Mães de meninos não fiquem tristes! Existe a versão “Educando Meninos” que é até mais antiga que para meninas. Então, se você está esperando (ou já tem) um menininho em casa, a dica continua de pé! Esse livro me chamou a atenção na livraria antes mesmo de eu estar grávida. O fato de existir modos diferentes de educar meninos e meninas me deixou fascinada. Depois, recebi diversas recomendações sobre o autor, James Dobson, e aí quando descobri que a Luísa estava chegando, fui correndo comprar o livro. O livro tem 350 páginas e eu ainda estou na 65! Então não posso falar com tanta propriedade sobre o que virá, mas posso dizer que até agora estou amando e me surpreendendo com a leitura. Infelizmente, nos dias de hoje se convencionou dizer que homens e mulheres são iguais. Ok, em valor eles são mesmo, mas seja física ou emocionalmente eles totalmente diferentes. Saber disso é fundamental no momento de educar nossas filhas (e filhos). O livro vai da infância à adolescência e trata dos mais diversos assuntos relativos ao mundo feminino, à forma como devemos educar uma menina para que ela se torne uma mulher distinta.

 

*UPDATE

Acabei comprando mais alguns livros e me surpreendi muito com eles. Achei-os tão importantes que não poderia deixar de compartilhar com vocês:

# Crianças Francesas Não Fazem Manha. Pamela Druckerman.

imagem

Confesso que tinha um pouco de birra com o título. Ficava pensando em como a autora era prepotente de colocar um título desses. Mas aí várias mamães me indicaram e quando comecei a ler não consegui parar! Simplesmente me apaixonei pela forma equilibrada que a autora trata rotina, sono, amamentação e outros temas. “Do ponto de vista francês, ter autocontrole para estar calmamente presente em vez de ansioso, irritado e exigindo coisas é o que permite que as crianças se divirtam.” Um livro leve, envolvente e muito interessante pra quem quer um “meio termo”/equilíbrio de sucesso na educação de filhos.

# As 7 Necessidades Básicas de uma Criança. John Drescher.

Sete necessidades básicas da criança

 

“Boa alimentação, educação de qualidade, plano de saúde, roupas, brinquedos, passeios, todas essas coisas têm o seu valor no desenvolvimento de uma criança, e pais e mães amorosos jamais negligenciam esses cuidados. No entanto, para que a criança se torne um adulto feliz e responsável, você também precisa se concentrar nas necessidades de sua alma. É isto o que o autor deste livro propõe a você: ajudar a desenvolver o caráter da criança e prepará-la para a vida adulta, tornando-a mais segura, disciplinada e, acima de tudo, temente a Deus.”  Essa é a sinopse do livro! Na verdade optei por ele porque várias mães me indicaram contundentemente. Elas disseram que tiveram muito sucesso com o livro, tanto que muitas vezes voltam a ele quando o filho entra numa fase diferente da infância. Estou lendo e amando aprender que coisas tão simples fazem tanta diferença na vida de uma criança.

# Nana, Nenê. Gary Ezzo e Bucknam.

p_10933gg

 

 
Eu sei, indicar esse livro é quase como dizer se você é Avaí ou Figueirense, arminiano ou calvinista, de esquerda ou de direita. E eu não quero tomar o partido da “Torturadora de Bebês”, que fique bem claro. Mas esse livro possui muitas boas ideias, tenho que admitir. E como qualquer outro livro, o fato é que você precisa reter o que é bom e não sair lendo e achando que tudo é verdade absoluta e se você não seguir rigorosamente o método não terá sucesso. Os pontos negativos ou que eu discordo eu vou deixar de lado, e vou destacar que a forma como ele aborda o relacionamento do casal é muito interessante. Precisamos sempre lembrar que uma boa criação de filhos depende de um bom casamento e que o casamento é o centro da família e não os filhos. Outro ponto positivo é a ênfase em parar pra pensar sobre as rotinas da casa, quem vai fazer o que e como poderemos organizar as nossas vidas mesmo com um bebezinho em casa, afinal o bebê nasceu e agora, mais do que nunca, precisaremos estar organizadas!
Boa leitura!

Com amor,

Bruna

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Na minha cabeceira

  1. Pingback: Dúvidas de Grávida (Parte 2) | Com Amor no Lar

  2. Pingback: Dona de Casa: A Profissão Fora de Moda (Parte 2) | Com Amor no Lar

  3. Um livro que me ensinou muito foi Ouse Disciplinar, de James Dobson.
    Como sou avó de menino e de menina, vou atrás dos dois dele que foram indicados aqui. Quero muito ajudar seus papais e mamães.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s