Impressões de um pai

Olá, sou Pedro, o marido da Bruna. Hoje quando fui como de costume almoçar em casa ela veio pra mim e disse que tinha um imenso favor pra me pedir! Ai eu disse: “Putz! É pra eu passar pano?” E ela disse que era ainda mais pesado: ESCREVER UM POST.

Como não se nega desejo a uma gravida (ainda mais à mais linda do mundo), cá estou eu para lhes passar o que tenho vivido nessas últimas 30 semanas. Aí já está a primeira coisa que mudou: a sua vida não é mais contada em dias, meses ou anos, mas sim em semanas! Você descobre que para cada semana vem um sentimento novo, um novo “efeito colateral” da gravidez, algumas vezes ruins, mas seguramente muitos são bons.

o-que-esperar-quando-voce-esta-esperando-still-1

# A Descoberta

Mas vou começar pelo começo. Assim como já foi dito aqui, descobrimos que a Bruna estava grávida numa viagem, estávamos na Calábria (sul da Itália), entre o natal e ano novo. A sensação no momento é algo realmente mágico, indescritível, no momento em que a nossa amiga me entregou o teste comecei imediatamente a chorar, aquilo parece que entrou no meu coração e balançou, desde ali eu sabia que era responsável por aquela pequena e (ainda) invisível forma de vida. Era eu, que deveria proteger aquele ser, e que naquele momento significava cuidar ainda mais da minha esposa. Foram dias dífíceis, não conseguimos falar direito com nossos pais, mas o que restou foi o que temos, a nós dois, e isso é até um pouco poético, pois é assim que seremos pro resto da vida: EU e ELA a cuidar dos nossos filhos, somos nós, agora a bola foi passada pra gente, temos que tomar de vez a responsabilidade e ir pra frente!

# O Primeiro Ultrasson

Ainda me lembro como fosse hoje do primeiro ultrassom, ela estava com muita dor no lado onde outrora havia removido a tuba uterina esquerda e o ovário, e em com ela gemendo de dor fomos ao hospital, tive que carregá-la pelas escadas abaixo e no hospital o médico logo colocou o ultrassom e pela primeira vez pude ver ali, bem pequenininho um feijão, o MEU feijão. Aí, como de praxe, advinha: CHOREI. No final o médico disse que estava tudo bem, o dito cujo feijão estava na posição perfeita, bem implantado no útero materno.

Com a imagem do feijão na cabeça (era assim que o chamávamos), o nosso feijãozinho, e como pode uma coisa tão minúscula daquela ter uma influencia tão grande sobre o comportamento da minha esposa? De repente todos os sentidos dela eram guiados pelo tal feijão, inclusive diversas vezes confundindo 2 ou até mesmo 3 histórias completamente diferentes! Todas as semanas que passavam olhávamos no BabyCenter pra saber como se parecia, o que ele estava fazendo, qual o tamanho, o que estava acontecendo dentro da caixa mágica para que causasse tanto alvoroço. Quando vi, o feijão virou ervilha, vagem, ameixa, damasco, pêssego, maçã, melão e agora parece mesmo é uma melancia!

 

# Mundo Rosa ou Azul? João ou Luisa?

Muitos devem já ter visto o vídeo postado pela minha digníssima esposa (Gender Reveal), (que eu juro de pé junto que não foi nada combinado). Depois de muitos dias ansiosos, com insônia e muita curiosidade para saber o sexo do bebê, ela foi numa manhã sozinha fazer o ultrassom para saber o resultado e preparou a resposta como se fosse o segredo universal da criação das galáxias! Foi muito bom descobrir dessa forma, foi um dia verdadeiramente especial para nós, porque primeiro achávamos que era um menino,  já que fizemos aqueles testes de farmácia que são 50% confiáveis hehehe. Como moramos longe, pedimos para uma amiga ao final do dia entregar um bolo pros nossos pais, com a cobertura rosa e azul e o interior era com a massa rosa, portanto eles também tiveram a emoção da revelação do sexo mesmo à distância.

# Alimentando a Grávida (e Saciando Desejos)

Falando em frutas, nunca se gastou tanto em frutas quanto nessa gestação. Acho que se calcular foram uns 50o euros só de uva sem semente, e nessa época do ano, apenas um supermercado tem, então é muito comum pegar 4 ônibus apenas para ir comprar as uvas no Lidl. E falando em desejos, certo dia, em pleno inverno lhe veio a vontade de comer morango com suspiro e leite condensado. Morango tem muito, mas apenas no verão, suspiro nunca tinha visto por essas partes, já o leite condensado tem nos grandes supermercados. Logo cortei a vontade e disse que não teria como, mas a vontade persistiu por ao menos 4 dias, e para que meu então feijãozinho não se transformasse em um suspiro com a cara puxada, resolvi sair pela maratona atrás dessa iguaria, fomos então ao Poli, conseguimos depois de muita procura e meu italiano refinadíssimo achar o tal “meringe” e num cantinho como se fosse um milagre estava o morango que parecia ter sido colocado ali só pra gente. Ao chegar em casa se deliciou com 3 potes da sobremesa, acho que pulou até mesmo a janta, devido à grande vontade. O engraçado de desejos é que uma vez satisfeitos, eles não voltam mais, o segredo é realmente embuchar a grávida com aquilo, que a vontade passa (ou ela inventar outra!).

Dos desejos mais caros, com certeza o maior foi o Filé ao Molho Madeira, pois só na primeira palavra (filé) já se sabe que o gasto não seria pouco. Fomos então procurar a receita, tinham receitas das mais variadas, mas claro queríamos aquela original, sem simplificaçoões ou mesmo pulo de etapa, ao final a receita envolvia osso de boi, vinho português fabricado na ilha de madeira, cebolinha, salsinha, salsão, aipo, conhaque e por ai vai. Fora que para ser preparado 10 ml de molho demoramos 1 hora e meia. Mas o que mais me assustou foi o preço do filé que não foi nada menos que 37 euros ao quilo (cerca 120 reais).

 

# Enxoval

Não sei porque, mas tenho essa coisa com carrinhos de bebê, desde o momento que estávamos planejando ficar grávidos, a coisa que eu mais fazia era entrar na Amazon e ficar olhando um milhão de tipos de carrinho, achando as melhores promoções, aprendendo quais são as melhores marcas, quais são as inalcançáveis, lendo e relendo milhares de reviews em italiano, inglês, alemão e português. Claro que depois que já havia decidido na minha cabeça qual era o modelo que compraria, a Bruna veio e mudou completamente a minha lista, pois tinha que ser um carrinho clean, bonito, leve, charmoso e é ÓBVIO que o carrinho que ela mais queria custava simplesmente 1000 euros, e estava completamente fora do nosso orçamento. Ao final achamos um boa solução que coube nos meus padrões (o bolso) e nos delas (clean, leve e bonito). Agora pensando o motivo pelo qual eu tomei essa responsabilidade do carrinho, pra mim pode ter sido porque aqui não temos carro, andamos só de ônibus, e poder escolher o meio de transporte para alguém foi muito bom! ahahaahahaha

Claro que um enxoval (principalmente de uma princesa) não se limita apenas ao carrinho. Então fizemos as malas e partimos para Birmingham (Inglaterra) afim de visitar nossos então recém amigos Mateus e Vanessa (sim, essa mesma que escreve no Brógui). Lá eu me esbaldei! Depois de quase 5 meses sem comprar nem 1 parzinho de meia, lá fizemos praticamente 3 dias só de shopping, o meu mundo virou rosa e cheio de vestidos. Mas devo admitir que uma coisa me surpreendeu: Não tem só rosa para as meninas, de fato as roupas mais bonitas são das mais variadas cores, talvez por medo de comprar tudo rosa, compramos menos do que aquilo que pensávamos. No final viemos com uma mala lotada de roupas e a sensação que não era o suficiente, apesar de que ganhamos praticamente todo o enxoval de uma menina 6 meses mais velha.

 

 # Preparação para o parto

Aqui em Trento, é oferecido um curso de preparação ao nascimento, que não trata apenas do parto em si mas também dos primeiros meses do bebê, e estou muito ansioso para começar logo o curso e ver como são as coisas, tendo em vista que sou o irmão mais novo, posso dizer que nunca troquei uma fralda antes. Claro que por muitas vezes segurei recém nascidos ou mesmo dei mamadeira pro irmão da Bruna (que vi nascer), mas nunca me encarreguei de nada que seja muito trabalhoso, sempre fui o tio maneiro! Agora que o parto se aproxima a Bruna tem estudado muito para decidir aquilo que ela julga melhor pra nossa filha e a primeira coisa que fizemos foi assistir a uma série de partos no youtube. É impressionante como se pode aprender bastante ali, e vemos aquelas mulheres sofrendo muito mas com uma alegria enorme logo após. Devo dizer que me segurei bem (ao menos nos vídeos) não achei nada nojento ou qualquer coisa assim, muito pelo contrário, o parto normal me pareceu (fora os gritos) algo muito natural e tranquilo de ver, por outro lado me causou impressão assistir um parto cesariano, com os médicos cortando e esticando a pele da moça, e retirando o até então pacífico bebê do útero.

[Ainda não nos decidimos o que queremos do parto, temos aqui basicamente 3 opções. A primeira é o Santa Chiara, um hospital na nossa cidade, referência em excelência tanto no parto normal (com banheira e tudo) como para os neonatos é uma opção segura e confortável, pois fica a 2 km de casa. A segunda é o Ospedale di Vipiteno. Lá é garantido que, se for a escolha, nasça na banheira, da maneira mais natural possível, quase como descrito pelo livro O Parto Ativo. E depois do parto teremos um quarto individual com cama de casal para podermos dormir juntos como se fosse um hotel. Mas esse fica a 150 km daqui e não temos carro. O terceiro é o Ospedale di Clés, ali é um hospital menor, mas eles oferecem algo que em nenhum dos outros é oferecido: a epidural (anestesia), e entrou na nossa lista pelos problemas que a Bruna teve da sua última cirurgia.]

# As impressões

Sinceramente não imaginava que antes mesmo da minha filha nascer, tantas coisas mudariam. Sou muito grato a Deus por poder ver que o nosso amor já deu um fruto, fruto esse que faz a maior bagunça quando ouve a minha voz, parece até que ela sabe quando é a minha mão que está tocando a barriga. Aliás, a barriga. Eu já achava mulher grávida bonita, de uma beleza tão singular que não é fácil explicar, mas ver a minha linda esposa grávida é uma das coisas que mais enche os meus olhos. Certamente eu vou sentir muita saudade quando essa barriga for embora, a sorte é que vai ter a Luísa pra compensar!

Mas entre enjoos e desejos, carrinhos e roupinhas, vídeos de parto e conversas sobre educação de filhos, para mim a coisa mais importante é saber que Deus tem preparado todas essas coisas pra glória dEle.

 

Pedro Botelho

Anúncios

Um pensamento sobre “Impressões de um pai

  1. E para mim, Pedro, meu filho, a coisa mais importante e gratificante é saber que a minha netinha Luisa tem uma mãe e um pai que irão ensiná-la a andar nos caminhos do Senhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s