O retorno ao Brasil

Depois de quase três anos morando na Eslovênia, em julho do ano passado, eu e meu marido “resolvemos” retornar ao Brasil. O que eu não imaginava é que esse retorno traria uma série de novas adaptações, afinal estaríamos de volta à nossa pátria, ao país que nascemos e vivemos o maior tempo das nossas vidas. Não era pra ser difícil, né? Acontece que nós mudamos e quem ficou também. Eu não tinha mais amigas da faculdade, porque já não frequentava mais uma. Elas tinham empregos, elas tinham rotina. A vida delas seguiu, a minha também. Assim como eu não encontrei as pessoas que eu deixei para trás, elas não encontraram a Priscila que viram ir embora. Eu voltei com uma bagagem. Mais do que duas malas de 32kg, eu trouxe comigo a experiência dos últimos três anos que vivi.

Eu já não me sentia mais em casa, eu não sabia onde ficavam as coisas no supermercado, as lojas tinham mudado de lugar, as minhas amigas tinham filhos, outras ainda era solteiras, e eu estava ali: simplesmente deslocada! Eu amava a Eslovênia, agradecia todos os dias a Deus por ter me levado até lá, mas lá não era o meu lugar também. Eu sabia muito bem disso! Aquela não era a minha cultura, não era a minha língua, não era a minha comida. Mas e o Brasil que eu deixei para trás? Onde estava? Ele seguiu sem mim! E ele também já não era mais o mesmo.

Essa sensação de que aquela não era a minha terra não durou tanto para mim. Dizem que as pessoas costumam demorar dois anos pra se readaptar ao país de origem. Mas foi como um banho de água fria! Eu acreditava que o simples fato de estar em casa, comendo a melhor comida do universo, falando a minha língua, no meu clima, com a minha família, seria suficiente. Mas não foi. Eu posso dizer que a minha readaptação ao Brasil foi mais dolorosa do que a minha adaptação à Eslovênia. E isso eu digo porque quando me mudei eu estava preparada para me adaptar à uma nova língua, às pessoas… eu fui de peito aberto. Eu sabia que eu é que era a estrangeira ali. E no retorno ao Brasil não! Porque eu precisaria me preparar para me adaptar ao Brasil? Eu vivi 22 anos da minha vida lá! E por isso o meu choque foi grande. Eu não estava preparada para me sentir uma forasteira no lugar que eu mais amo no mundo. No lugar que eu sempre falei que era a minha casa!

Antes de sair do Brasil, eu vi amigos voltarem de intercâmbios e sentir a mesma coisa que eu estava sentindo naquele momento em que retornei, mas eu não entendia. Eu achava que era desnecessário e até, de certa forma, esnobe. “Cuspir no prato que comeu”. Hoje eu entendo! Não se trata de achar que a Eslovênia era melhor do que o Brasil… Não! De forma alguma. Todos os países tem pontos positivos e negativos… Todos! Sem exceção. Se trata apenas da “síndrome da volta pra casa”, de saudade, de nostalgia, de boas lembranças dos tempos vividos. É apenas uma fase, um tempo até ter de volta a rotina, a conseguir encaixar tudo que ficou para trás no presente. Um tempo até os corredores do supermercado voltarem a fazer sentido, a se acostumar com o trânsito, a localização das novas lojas… tudo é questão de tempo! Comigo foi assim. E quando tudo ficou fácil de novo, Deus me trouxe pra Ásia, mas isso eu conto em outro post. hahahahahaha.

Com amor, Pri.

Anúncios

3 pensamentos sobre “O retorno ao Brasil

  1. Olá!! Gostei muito do vosso blog, vossas postagens tem tudo a ver!!! Sou Moçambicana, casada e mãe de um menino de 9 meses. Meu marido mudou de cidade por causa do trabalho e em menos de um mês eu e meu filho iremos lá, ou seja, irei abandonar meu trabalho e virar dona de casa. Tenho a certeza que irei me deliciar bastante com os vossos posts anteriores e os que estão por vir. Quero também aproveitar esse tempo para me aprofundar mais como mulher cristã, esposa, mãe, dona de casa e cozinheira (porque eu adoro cozinhar) e encontrei um guia perfeito neste site. Continuem com o vosso trabalho lindo e iluminado por Deus pois tenho a certeza que estão entrando na vida de muitas mulheres que passam pela mesma situação. Saudações para todas!!

    • Oi Helena! Que delicia ler o seu comentário e ter a sua visita no nosso blog. Eu espero que os posts sejam úteis pra você assim como foram pra todas nós, pois tudo que escrevemos aqui são temas que Deus tem ardido e trabalhado nos nossos corações. Que você encontre a cada dia mais a alegria em Cristo pra cumprir o seu papel de esposa, mãe e dona de casa. Seja sempre bem-vinda por aqui. Um beijo Pri.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s